Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quarta-Feira, 26 DE Novembro DE 2014

Linha férrea no MT: construir passagens de fauna sem conhecer as espécies

O Fauna News comenta as notícias relacionadas a dois temas: o tráfico de fauna e os impactos de estradas e rodovias nos animais silvestres. Excepcionalmente, vamos abordar um problema que é raro de ser encontrado na imprensa: os atropelamentos de animais por trens – que também fazem parte do universo da Ecologia de Estradas (ramo da Ecologia que busca entender como as estruturas e o tráfego de rodovias e ferrovias afetam padrões e processos ecológicos.

Assim como é feito nas rodovias, nas linhas férreas também são construídas estruturas para evitar os atropelamentos de animais (cercas e passagens de fauna, por exemplo).

As passagens foram construídas sob a ferrovia“Ao longo da ferrovia na região sul de Mato Grosso, estão sendo instaladas passagens para animais silvestres. O trabalho, que está em fase de conclusão, visa reduzir o atropelamento dos bichos nos trilhos e ainda possibilita a mobilidade segura das espécies pelo corredor ecológico, minimizando o impacto ambiental sobre a fauna. Ao todo, serão 27 pontos de travessia, com medidas de 2 metros de altura por 2,5 metros de largura.

O trecho da ferrovia passa pelos municípios de Itiquira e Rondonópolis. De acordo com o projeto América Latina Logística (ALL), concessionária responsável pela administração da linha férrea na região, a escolha dos locais de implantação das passagens, foi feita através de um estudo que apontou as áreas com maior concentração de animais.

(...) A equipe de técnicos da empresa, responsáveis pelo trabalho de instalação e monitoramento das estruturas, já detectaram animais transitando pelos acessos já concluídos. Com um estudo sobre a eficiência das passagens, é possível identificar os principais animais que fazem uso do dispositivo, diminuindo os atropelamentos. Segundo a ALL, já foram plantadas mais de 400 mil mudas às margens da linha férrea, para a recomposição da vegetação com espécies nativas.”
– texto da matéria “Pontos de travessia para animais são instalados em ferrovia de MT”, publicada em 19 de novembro de 2014 pelo portal G1

Cercas evitam as travessias em qualquer ponto e conduzem os animais às passagensA iniciativa é necessária, mas um trecho do último parágrafo acima chama a atenção: “A equipe de técnicos da empresa, responsáveis pelo trabalho de instalação e monitoramento das estruturas, já detectaram animais transitando pelos acessos já concluídos. Com um estudo sobre a eficiência das passagens, é possível identificar os principais animais que fazem uso do dispositivo, diminuindo os atropelamentos.” Não é estranho implantar passagens de fauna sem conhecer exatamente as espécies de animais que ocorrem na região e que tentam atravessar a linha férrea?

Há diferentes tipos de passagens de fauna para atender diferentes tipos de animais. Implantar estruturas com um único padrão sem conhecer as espécies que poderão se beneficiar da iniciativa não é arriscar o sucesso de todo o trabalho?

A pergunta fica para os especialistas.

- Leia a matéria completa do portal G1

Postado por Dimas Marques às 09:25

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados