Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quinta-Feira, 06 DE Novembro DE 2014

Reprimindo o tráfico de animais nas feiras: necessário, mas ineficiente

O poder público deve achar que qualquer movimento seu é suficiente para enganar a população, afinal insistir em combater o tráfico de animais silvestres com ações em feiras é pirotecnia. Colocar um monte de soldados todos os fins de semana para correr atrás de vendedor ilegal de silvestres e para apreender a bicharada pode até ganhar algum destaque na imprensa não especializada e que engole qualquer historinha por ignorância no assunto, mas não engana quem conhece o mercado negro de animais.

É fato que o comércio ilegal de fauna silvestre se mantém, no Brasil, porque tem muita gente que insiste em criar esses animais como bichos de estimação. Estima-se que entre 60% e 70% do tráfico de fauna em território nacional seja para abastecer a demanda interna. Isto quer dizer que são os brasileiros os principais incentivadores desse mercado negro, que, segundo a Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (Renctas), retira cerca de 38 milhões de bichos da natureza nacional todos os anos (dado de 2001 e que não inclui invertebrados e peixes).

Enquanto a míope visão do poder público tentar enxergar a solução com base na repressão, o crime prevalecerá e a biodiversidade brasileira continuará perdendo. Fiscalização é necessário, mas sem conscientizar a população visando a redução da demanda, a luta contra o tráfico de fauna está perdida.

Veja o resultado de ações em feiras nordestinas nos últimos dias. Começando por Sergipe:

Em Sergipe, policiais fiscalizaram duas feiras de Aracaju“Quase 120 aves silvestres foram apreendidas pela Polícia Militar, através do Pelotão de Polícia Ambiental (PPAmb), no último domingo (2), em duas feiras livres da capital sergipana. O primeiro flagrante ocorreu na feira das trocas do bairro Lamarão, onde 70 pássaros foram apreendidos.

O local, que funciona como uma espécie de feira de produtos usados e clandestinos, é conhecido pelo tráfico de animais silvestres, vindos do interior do estado, e também da Bahia, e pela venda de mercadoria de origem ilegal. A operação, desencadeada teve como objetivo evitar a fuga dos traficantes, que chegam logo cedo para descarregar os animais.

(...) Na sequência, a guarnição seguiu até à feira livre do bairro Santa Maria, onde apreendeu mais 49 aves entre pequenos cumbúculos, dando a entender que eram recém capturados.”
– texto da matéria “Quase 120 aves silvestres são apreendidas em duas feiras livres”, publicada em 3 de novembro de 2014 pelo portal G1

Agora em Alagoas:

Resultado da apreensão em Alagoas“Dois homens identificados como Jose Luis da Silva, 54, e José Alves Filho, 48, foram presos em flagrante por tráfico de animais silvestres em uma operação realizada no início da manhã desta segunda-feira (3), em Arapiraca. A ação faz parte da Fiscalização Preventiva Integrada do São Francisco/Alagoas. A operação foi realizada pelo Batalhão de Polícia Ambiental da Polícia Militar com apoio do Ministério Público e do Instituto de Meio Ambiente (IMA).

Jose Silva será indiciado pelo crime de tráfico de 100 pássaros. Já José Filho pelo ilícito penal de manter animais silvestres em cativeiro. A multa por tráfico de animais é de R$ 500 reais por ave. E se ela for de espécie em risco de extinção, o valor aumenta para R$ 5 mil.

Eles foram presos em uma feira livre localizada na Rua Maurício Pereira, no bairro do Paixão, do município do Agreste alagoano. Centenas de pássaros também foram apreendidos.”
– texto da matéria “Polícia prende homens por tráfico de animais silvestres em Arapiraca”, publicada em 3 de novembro de 2014 pelo portal G1

E, por fim, em Pernambuco:

“Um homem de 58 anos foi detido com 50 aves silvestres na Feira de Caiara, no bairro do Cordeiro, na Zona Norte do Recife, nesse sábado (1º). Ação foi realizada pelos policiais militares do Grupo Tático Ambiental (GTA) da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma).” – texto da matéria “Homem é detido com 50 aves silvestres em cativeiro no Cordeiro”, publicada em 3 de novembro de 2014 pelo site do Jornal do Commercio (PE)

O tráfico de fauna no bairro do Cordeiro é bastante conhecido

Policiais, continuem fazendo sua parte e atuando nas férias livres. Só não se esqueçam de investigar os crimes, identificar os traficantes do atacado e, sobretudo, fiscalizar as regiões de captura e coleta dos animais para combater o tráfico antes que o bicho seja engaiolado e tenha de sofrer no longo e muitas vezes inexistente processo de devolução à natureza.

- Leia a matéria completa “Quase 120 aves silvestres são apreendidas em duas feiras livres”, publicada em 3 de novembro de 2014 pelo portal G1
- Leia a matéria completa “Polícia prende homens por tráfico de animais silvestres em Arapiraca”, publicada em 3 de novembro de 2014 pelo portal G1
- Leia a matéria completa “Homem é detido com 50 aves silvestres em cativeiro no Cordeiro”, publicada em 3 de novembro de 2014 pelo site do Jornal do Commercio (PE)

Postado por Dimas Marques às 00:20

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados