Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Segunda-Feira, 10 DE Novembro DE 2014

Sacola com papagaios é abandonada em rodovia no MS

“Uma sacola com quatro filhotes de papagaio foi encontrada abandonada na noite de ontem (7), na MS-306, próximo a Cassilândia, a 418 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a PMA (Polícia Militar Ambiental), durante fiscalização policiais receberam uma denúncia sobre as aves.

Os papagaios estavam a 150 metros de onde estava a equipe da PMA. As aves estavam em uma sacola. Elas foram recolhidas e serão encaminhadas ao CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) em Campo Grande.

Papagaios ainda são filhotes

Buscas foram feitas na região, mas nenhum suspeito pelos animais foi encontrado.

Os papagaios são espécies ameaçadas de extinção e fazem parte da lista da CITES (Convenção Sobre o Comércio Internacional de Espécies de Fauna e Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção). Este é o período reprodutivo da espécie, que se estende entre os meses de setembro a dezembro.”
– texto da matéria “Papagaios são abandonados dentro de sacola na MS-306”, publicada em 8 de novembro de 2014pelo site Campo Grande News

Os números das apreensões são os únicos dados que fornecem alguma pista sobre a dimensão do tráfico de papagaios-verdadeiros no Mato Grosso do Sul. Por ser uma atividade criminosa, não há como saber exatamente a quantidade de aves que são retiradas de seu hábitat anualmente durante o período reprodutivo (setembro, outubro e parte de novembro). “Esse número pode chegar facilmente aos milhares”, afirma o presidente da ONG paulista SOS Fauna, Marcelo Pavlenco Rocha, que combate o tráfico de fauna desde 1989. Ele relata que, durante uma conversa informal, homens da Polícia Militar Ambiental do Mato Grosso do Sul disseram acreditar que apenas cerca de 5% dos papagaios-verdadeiros retirados da natureza são apreendidos.

Para a superintendente executiva da Fundação Neotrópica do Brasil, Glaucia Helena Fernandes Seixas, que também coordenadora do Projeto Papagaio-verdadeiro (trabalho desenvolvido para o manejo e a conservação da espécie no Cerrado e no Pantanal do estado desde 1997), “o número real de aves extraídas de seu ambiente natural deva exceder duas ou três vezes àqueles registrados nas apreensões.” Mas ela completa afirmando que essa estimativa não é baseada em algum cálculo e “deve ser vista como um indicativo de que é grande a diferença”.

Em um fato todos concordam: o número de papagaios-verdadeiros traficado é muito alto.  “Lembrando que não estamos contabilizando a retirada de filhotes que também ocorre em Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Minas Gerais e oeste da Bahia”, afirma Rocha.

- Leia a matéria completa do Campo Grande News

Postado por Dimas Marques às 00:03

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados