Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quarta-Feira, 08 DE Julho DE 2015

Parque das Aves entra na luta contra o tráfico de fauna

Campanha pretende sensibilizar os visitantesO Parque das Aves, localizado em Foz do Iguaçu (PR), lançou na segunda-feira (6 de julho) a campanha "Tráfico de animais Silvestres, tô fora!". Toda segunda-feira, a equipe do zoológico desenvolve atividades de educação ambiental para conscientizar seus visitantes do problema do comércio ilegal de fauna. Alguns de seus animais que já foram vítimas desse mercado negro e, por conta das sequelas não podem retornar à vida livre e vivem em cativeiro, são utilizados no trabalho de sensibilização.

O Parque das Aves abriga em seus 16,5 hectares de Mata Atlântica mais de 1020 aves de cerca de 150 espécies. Os animais não ficam em recintos separados dos visitantes, como em zoológicos tradicionais, mas nos chamados viveiros de imersão, onde as pessoas entram nos ambientes em que os bichos estão.

Muitos animais vítimas do tráfico de fauna acabam, após apreendidos, tendo como destino os zoológicos. Nada mais lógico que mostrar para a população as consequências do hábito de criar animais silvestres como bichos de estimação – principal incentivador do mercado negro de fauna no Brasil.

Estima-se que 38 milhões de animais silvestres são retirados da natureza brasileira, todos os anos, para abastecer o comércio ilegal de fauna (dado de 2001 da rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres - Renctas). Entre 60% e 70% dos bichos comercializados são para abastecer o mercado interno, isto é, o próprio brasileiro é o responsável pela maior parte desse crime. E, no Brasil, as aves representam mais de 80% da quantidade de bichos traficados.

O zoológico foi todo preparado para a campanhaEis o post publicado em 6 de julho de 2015 na fan page do Parque das Aves:

“Tráfico de animais silvestres: tô fora!

Hoje tivemos uma experiência muito bacana. Começamos no parque a campanha "Tráfico de animais Silvestres, tô fora!".

A ideia surgiu da nossa vontade de conscientizar as pessoas sobre os efeitos terríveis do tráfico para a nossa biodiversidade.

A retirada de animais silvestres da natureza para comércio ilegal é uma das principais causas da extinção de espécies, e a terceira maior atividade ilegal do mundo.

No Brasil, estima-se que quase 40 milhões de animais sejam são capturados na natureza anualmente. É um número assustador, né não? A maioria morre. E com muito sofrimento, pois eles são transportados de forma cruel, escondidos em caixas, sacos, sem comida ou água e muitas vezes drogados para não fazerem barulho. Alguns dos animais que não morrem apresentam sequelas permanentes, físicas e psicológicas.

Se você souber que de cada 10 animais retirados da natureza 9 morrem, você ainda vai querer um papagaio ilegal?

Na campanha estamos usando nossos animais que apresentam sequelas por causa do tráfico para nos ajudarem a tocar o coração e a consciência dos nossos visitantes.

Educação ambiental é fundamental no combate o mercado negro de aniimaisTodas as segundas-feiras vamos desenvolver a campanha, nossa super equipe está empenhada em educar e conscientizar nossos visitantes.

Lembrem-se: se não houver compradores, não tem comércio. O tráfico só acontece porque alguém compra.

Denuncie quem vende e quem compra animais capturados ilegalmente. Converse com amigos, vizinhos, divulgue na sua escola.

Quem compra um animal retirado ilegalmente na natureza está provocando muito sofrimento e morte.

Tô fora!!!!

E vocês?”


Parabéns pela iniciativa, Parque das Aves! Afinal, nada melhor do que dar uma função nobre a 50% de seus animais, resgatados do tráfico e de situações de maus tratos. Que seus mais de 500 mil visitantes/ano espalhem essa mensagem por onde passarem.

- Leia o post do Parque das Aves no Facebook
- Conheça o Parque das Aves

 

Postado por Dimas Marques às 00:10

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados