Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quarta-Feira, 03 DE Fevereiro DE 2016

Olha o Bicho! - Morcegos

Morcego Glossophaga commissarisi se alimenta de néctar de flores

Por Luciana Ribeiro
lucianaribeiro@faunanews.com.br

Nome popular: morcego
Nome científico: Chiroptera (Ordem)
Estado de conservação: a maior parte das espécies encontradas no Brasil é considerada "pouco preocupante" pela lista vermelha da IUCN, sendo que o Neonycteris pusilla é "vulnerável". Não há classificação por Ordem na Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção

Ele é um animal silvestre e é muito encontrado também nas cidades. É o único mamífero que voa e cumpre muitos papeis ecológicos importantes. Habita todos os continentes e só não é encontrado em locais muito frios, como os polos. Ele é o morcego, animal que tem mais mil espécies pelo mundo - cerca de um quarto de todos os mamíferos - e 138 delas voando pelo Brasil. 

Há morcegos pequenos e morcegos grandes. Há morcegos que se alimentam de frutas e outros, de insetos. Aliás, eles podem ser classificados segundo o tipo de sua alimentação. Os frugívoros comem os mais variados frutos, são comuns em cidades, e muito importantes para as florestas, pois ajudam na dispersão de sementes. Os nectarívoros/polinívoros se alimentam do néctar e do pólen de flores. Se você olhar para um bebedouro de beija-flor à noite poderá encontrar um desses morcegos se alimentando ali. Os morcegos folívoros comem folhas para complementar a dieta, já os ranívoros, fazem essa complementação ingerindo anfíbios. Os insetívoros, como o nome faz supor, comem insetos e chegam a se alimentar também de pequenos vertebrados, enquanto os piscívoros preferem pequenos peixes.

Os hematófagos se alimentam de sangue, mas há apenas três espécies no mundo com esse tipo de alimentação. As três ocorrem nas Américas, sendo que duas delas consomem exclusivamente sangue de aves, enquanto a outra pode consumir também sangue de mamíferos.

Morcego da espécie Diclidurus albus Wied-NeuwiedApesar de existirem muitas espécies de morcegos, várias características são comuns a todos eles. A capacidade de se guiarem no escuro por meio da emissão de ultrassom, por exemplo (apesar disso, os morcegos não são cegos como muita gente acredita), ou o jeito de dormir, pendurado de ponta-cabeça. Além disso, a maioria das fêmeas tem apenas um filhote por ninhada e os morceguinhos nascem sem pelos, totalmente dependentes da mãe (conhece outra espécie assim?). Mamam por um período de até um mês e a partir daí entram na vida adulta.

Algumas espécies chegam a viver 30 anos. Para se abrigarem, escolhem lugares como cavernas, frestas em rochas, forros e sótãos, porões, folhagens e copa de árvores,

Entre as importantes ações ecológicas destes mamíferos voadores estão a formação de florestas, por meio da dispersão de sementes que são transportadas por eles, a reprodução de plantas, pelo pólen que eles levam de flor em flor, e o controle de populações de insetos e pequenos roedores.

Por serem espécies silvestres, no Brasil os morcegos estão protegidos pela Legislação. Ou seja, a perseguição, caça ou extermínio desses animais é crime. Só quem pode caçá-los são seus predadores naturais, como cobras, gambás, corujas e, nas áreas urbanas, os gatos.

Postado por Dimas Marques às 00:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados