Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quinta-Feira, 12 DE Maio DE 2016

Ousadia na BA: sujeito furta ave apreendida de viatura policial

Ousadia e cara de pau sem limites...

Homem que furtou gaiola com caboclinho da viatura da Polícia Rodoviária Federal“Um homem de 27 anos foi preso na zona urbana do município de Uauá, no Nordeste do estado, durante uma operação de fiscalização a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Juazeiro. O rapaz, que não teve o nome divulgado, furtou uma gaiola com um pássaro silvestre apreendido que estava no compartimento de carga da viatura da PRF.

Segundo a PRF, enquanto o voluntário da equipe de Fauna apreendia outros animais silvestres em uma residência, o suspeito pegou uma gaiola com um pássaro, da espécie caboclinho, e fugiu em alta velocidade em uma motocicleta.

Houve perseguição. A equipe da PRF alcançou o suspeito e capturou o animal. O homem foi encaminhado para a delegacia, onde irá responder por furto e por crime ambiental, pois possuía cinco animais silvestres na sua residência. O homem ainda foi multado pelo Ibama por não possuir autorização para criação dos animais e terá de pagar R$ 7 mil.”
– texto da matéria “Homem furta gaiola com pássaro em viatura da PRF e é preso em flagrante”, publicada em 8 de maio de 2016 pelo site do jornal baiano Correio

Parece que o cativeiro insiste em perseguir o destino do caboclinho. A ave já vive em gaiola sabe-se lá quanto tempo, desde que teve sua liberdade roubada ao ser retirado da natureza. Apreendido pela Polícia Rodoviária Federal, quem sabe ele teria a oportunidade de ser escolhido para estar em algum trabalho de reabilitação e soltura e, finalmente, voltar a ser um caboclinho por inteiro, saudável e cumprindo suas funções ecológicas.

Mas aquele sujeito de 27 anos tentou colocar novamente a vida em cativeiro no destino da pequena ave. Ousado, ele furtou o caboclinho da viatura dos policiais, que, inconformados com a cara de pau, perseguiram o ladrão e recuperaram o animal.

Será que o caboclinho terá alguma chance de ser livre?

Para o ladrão, o destino reservou na cadeia um pouco do sentimento e das sensações que o caboclinho e os outros cinco animais apreendidos na casa desse sujeito vivem diariamente em gaiolas. Pena que a possibilidade de retornar à liberdade é maior para o bandido que para o caboclinho.

Injusto, né?

- Leia a matéria completa do Correio

Postado por Dimas Marques às 00:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados