Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Terça-Feira, 10 DE Maio DE 2016

Saguis eram vendidos pelo Facebook

Saguis eram oferecidos em grupo do FacebookEm 8 de março, o Fauna News publicou o post “O imenso tráfico de fauna no Facebook”, em que comentou sobre a utilização da rede social para o comércio ilegal de animais silvestres no Brasil e na Malásia. Naquele texto, afirmamos:

“O Facebook já se tornou um terreno fértil para os traficantes de fauna, inclusive no Brasil. É muito fácil, para qualquer pessoa, encontrar um intenso comércio de fauna em vários grupos da rede social.

Há não muito tempo, os sites especializados em anúncios de compra e venda (daqueles em que você oferece algo que não quer mais e não paga nada pelo serviço) eram os grandes vilões. Mas as redes sociais são mais eficientes, pois colocam em contato rapidamente, nos grupos, pessoas que se interessam por animais silvestres.

Há muitos grupos, inclusive de brasileiros, que surgiram para a troca de informações de criadores que possuem animais legalizados, mas que servem para traficantes encontrar clientes. E como tem clientes...

Já passou da hora de, no Brasil, os órgãos de fiscalização (polícias Federal, civis, militares ambiental, Ibama, Ministério Público e secretarias de meio ambiente estaduais e municipais) criarem grupos para rastrearem, identificarem e prenderem os traficantes de fauna que atuam no Facebook, a rede social que está querendo ocupar o lugar das feiras de rolo no mercado negro de silvestres.”


Semana passada, um casal que oferecia saguis para venda pelo Facebook foi preso em Itaquaquecetuba (Região Metropolitana de São Paulo).

Lisandro Frederico, da ONG PAS, com saguis resgatados“O Centro de Recuperação de Animais Silvestres do Parque Ecológico Tietê recebe nesta sexta-feira (6) dois saguis-de-tufo-branco resgatados em Itaquaquecetuba. Eles estavam sendo vendidos ilegalmente por meio de anúncios em um grupo no Facebook, segundo a polícia. Os animais foram apreendidos em uma operação da Delegacia de Investigação de Infrações e Crimes contra o Meio Ambiente de Mogi das Cruzes na quinta-feira (5). 

O presidente da ONG Projeto Adote Suzano (PAS), Lisandro Frederico, contou que uma voluntária da ONG fez o contato com o casal de Itaquaquecetuba que anunciava os animais na rede social. “Ela acertou a compra dos saguis por R$ 450, dando um nome fictício e usando um celular frio. Na hora de buscar os animais, acionamos os policiais da Delegacia de Crimes contra o Meio Ambiente. Eles encontraram com o casal, apreenderam os animais e levaram os infratores para a delegacia em Mogi”, explicou Frederico.”
– texto da matéria “Casal é detido após tentar vender saguis pela internet, diz polícia”, publicada em 6 de maio de 2016 pelo portal G1

Deu para perceber que localizar e prender os traficantes de animais é fácil. Uma voluntária de ONG fez o trabalho que os órgãos de fiscalização deveriam estar fazendo intensamente.

Pena que isso não é feito com a frequência que deveria pelo poder público.

- Leia a matéria completa do portal G1
- Releia o post do Fauna News “O imenso tráfico de fauna no Facebook”, publicado em 8 de março de 2016

Postado por Dimas Marques às 00:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados