Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quinta-Feira, 08 DE Setembro DE 2016

Em Minas Gerais, dupla é presa traficando centenas de aves

Quando se começa a estudar o tráfico de animais, uma das primeiras “verdades” repetidas sobre as rotas do comércio ilegal de animais é que as regiões Sul e Sudeste são “consumidoras” e as regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste são “fornecedoras. Em geral, é isso que acontece. Mas também ocorre o contrário.

Animais saíram de São Paulo com destino à Caruaru (PE). Desta vez, o Sudeste era o fornecedor“Dois homens de 44 e 47 anos foram presos ao serem parados em uma blitz na MGC-122, em Espinosa, na região Norte de Minas Gerais, nessa quinta-feira (1º), e depois foram presos ao serem encontrados 494 pássaros da fauna silvestre dentro do veículo em que estavam.

De acordo com as polícias militar Ambiental e Rodoviária, o I30 foi parado no KM 50. Os animais foram encontrados dentro do carro, que seguia no sentido Bahia, conduzido por J.C.D., 44, e E.J.S., de 47 anos. 

Foram apreendidos 18 carregadores com 216 cardeais, 104 coleirinhos, 98 pintassilgos, 60 trinca-ferros, oito sanhaços e oito cravinas vermelhos.

A dupla afirmou não possuir autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para transporte dos pássaros. Ainda, alegaram que os pássaros foram adquiridos na cidade de São Paulo (SP) para serem vendidos em Caruaru (PE).

Os dois foram presos em flagrante pela prática de crimes ambientais: transporte de animal silvestre sem autorização e maus-tratos. Eles foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Espinosa. O veículo utilizado no transporte foi removido para o pátio credenciado e os pássaros encaminhados para o Ibama em Montes Claros, na mesma região.”
– texto da matéria “Dupla é presa com 494 pássaros na MGC-122, em Espinosa”, publicada em 2 de setembro de 016 pelo site do jornal mineiro O Tempo

É interessante ter noção que as grandes e médias cidades do Nordeste são um grande mercado consumidor de animais silvestres, sendo abastecidos por traficantes que agem no país todo. É assim em Recife, João Pessoa, muitos municípios baianos e por aí vai.

Infelizmente, a legislação que combate o tráfico de fauna é muito fraca e o poder público não investe em educação ambiental para que haja uma efetiva redução na demanda de animais por parte da população.

Enquanto isso, perdemos nossa biodiversidade.

- Leia a matéria completa de O Tempo
- Saiba mais sobre o tráfico de animais

Postado por Dimas Marques às 00:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados