Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Sexta-Feira, 12 DE Maio DE 2017

Photo Animal - Algumas dicas para uma boa saída fotográfica

Por Marcelo Calazans
Técnico em agropecuária, administrador de empresas e fotógrafo.Foi professor da disciplina Fotografia de Natureza pelo Senac-MS
photoanimal@faunanews.com.br

E aê pessoal... Tudo tranquilo?

Então, como eu disse no artigo passado, trago uma série de dicas para que sua saída fotográfica em busca de animais tenha sucesso. São oito dicas simples, mas que ajudam muito no sucesso da saída fotográfica. Vamos a elas:

1 – Acordar cedo
Putz, mas acordar cedo? Por quê? Bem, nesse horário, a luz da manhã é a melhor para fazermos bons registros de natureza. Quem pretende se tornar fotógrafo de natureza precisa acordar cedo, horário em que a luz é mais suave e que animais de muitas espécies estão despertando. Com o sol forte, as sombras projetadas são muito duras, dando um aspecto grotesco. Mas é óbvio que toda regra tem exceção e com essa luz muito forte é possível fazer imagens de contraste, com pretos e brancos sobressaindo. Esse contra-luz é perfeito para revelar objetos translúcidos ou as silhuetas de animais e plantas. Além disso, temos que considerar os hábitos dos animais dessas determinadas espécies, como algumas aves, que pernoitam em um determinado local e, com o amanhecer, se locomovem para outros, sendo esse o momento ideal para registrá-los.

Casal de papagaios-verdadeiros registrado às 6h, com as primeiras luzes do sol

2 – Planejamento
Antes de sair para fotografar, faça um planejamento detalhado do seu roteiro, com informações como distância até o local, tipo de estradas, vegetação, etc. O que eu quero fotografar? Quais espécies eu posso encontrar? O tempo está favorável o dia todo? Quanto tempo vou ficar? Respondendo a essas perguntas, você saberá quais equipamentos e acessórios levar. Você vai saber se precisa levar água, algum tipo de lanche, protetor solar (sempre), repelente contra insetos, etc. E lembre-se: deixe sua família avisada sobre seu roteiro, horário de saída e previsão de chegada.

Eu e meu equipamento de sempre: câmera e teleobjetiva. Sempre protegido do clima (no caso da foto, um dia frio). Nos dias de calor, camisa leve de mangas compridas, calça e se necessário, um boné ou um chapéu. Repelente sempre!3 – Pouco peso = efetividade de resultados
É recomendável levar, para imagens mais “abertas”, uma grande angular (de 10, 12 ou 24 mm), uma macro (80 a 100 mm) e a teleobjetiva, que é muito polivalente (300 ou 400 mm). Para registrar imagens de natureza, os deslocamentos costumam ser grandes e o excesso de peso é um fator negativo nessa hora. Um tripé é necessário em quase todas as ocasiões. 

 4 – Nem pense em sair sozinho!
No momento de sair para fotografar na natureza, jamais vá sozinho, por mais que você conheça o local. Leve alguém que também curta esse tipo de atividade. Na hora de um tombo, a tendência do fotógrafo é proteger o equipamento e, por isso, acaba se machucando mais por se esquecer de proteger a si mesmo. Nessas horas, o acompanhante poderá prestar os primeiros socorros e pedir ajuda. Use perneiras de proteção sempre que for em campo aberto com vegetação alta. A prevenção é o melhor remédio, evitando picadas de cobra e outros acidentes. As dicas sobre planejamento e o que levar também são válidas para seu(s) acompanhante(s).

Animais como essa jibóia costumam estar escondidos entre a vegetação, então toda atenção ao sair para fotografar em campo aberto

5 – Foco no assunto principal

As folhas da árvore serviram de moldura para o tucano-açú

O assunto a ser fotografado deve ser o destaque na composição de uma foto de natureza. As chamadas aberrações cromáticas, flares (reflexos da luz solar na lente), manchas brancas, e elementos estranhos na frente do assunto atrapalham o resultado final. Procure fazer a composição o mais “limpo” possível. Claro, você pode também aproveitar a inserção de elementos da paisagem para dar um toque a mais na foto. Criando molduras com a vegetação, brincando com a sombra de galhos sobre o animal a ser registrado, etc. 

6 - Uso do flash
Bom, eu prefiro NÃO USAR o flash, mas em determinadas ocasiões ele se faz necessário. Porém, jamais aponte o flash diretamente para o assunto a ser registrado. O flash gera uma luz artificial dura, “quebrando” a naturalidade da fotografia. O uso do flash depende de muito estudo e dedicação, então caso você ainda não tenha o domínio da técnica, não use! Procure sempre que possível trabalhar a luz ambiente a seu favor. A luz natural SEMPRE será a melhor para a fotografia de natureza. 

7 - Conhecer o assunto a ser registrado
É de suma importância obter o máximo possível de informações a respeito daquilo que se pretende fotografar na natureza. Um exemplo: as aves. Saber quais espécies podem ocorrer em determinado ambiente, quais seus hábitos, saber seus horários. Tudo isso garante grandes chances de realizarmos excelentes registros. E o principal: como não estaremos sozinhos na saída fotográfica, é sábio e educado repassar tais informações para os colegas e absorver o que o(s) amigo(s) sabe(m).

Gavião-peneira exibindo o comportamento de peneirar, ou seja, olhar sua área de caça atrás de suas presas, pairando no ar à procura de roedores, seu principal alimento

8 - Cuidados e interação com ninhos e filhotes
Agora a dica mais importante: ao se deparar com filhotes de animais ou de aves em ninhos, NÃO TOCAR e interagir o mínimo possível. Não tocar nos filhotes em hipótese alguma!!! Isso causa estresse e os mais sensíveis podem morrer por conta disso. Certas espécies de aves e de outros animais costumam ABANDONAR suas crias ao sentirem cheiros estranhos em ninhos e filhotes.

Tamanduá-bandeira e sua cria: imagem feita de distância segura, sem estressar ou representar perigo para o animal e para o fotógrafo

E assim encerro a lista de dicas para que sua saída fotográfica em busca de animais seja um sucesso. Espero vocês daqui duas semanas, quando começarei a detalhar as divisões da fotografia de natureza. Até lá!!!

Postado por Dimas Marques às 00:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados