Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Sexta-Feira, 31 DE Agosto DE 2018

Apreensões de animais na casa dos mil. E tudo em uma semana

A Polícia Rodoviária Fedral participa intensamente nas ações contra o tráfico de fauna no Brasil

Por Dimas Marques
Jornalista, pesquisador do Diversitas-USP e editor responsável do Fauna News
dimasmarques@faunanews.com.br

O Fauna News comentou esta semana duas grandes apreensões de animais silvestres: 708 bichos (aves e jabutis) encontrados em um carro no Espírito Santo (27 de agosto) e 202 jabutis em Sergipe (29 de agosto). Para encerrar o período, mas uma: entre os dias 21 e 29, 609 animais foram apreendidos na Bahia em mais uma fase da Fiscalização Preventiva Integrada da Bacia do Paraguaçu. Foram 1.519 animais que deveriam estar na natureza encontrados em situação ilegal. 

“Nos últimos dias, 609 animais silvestres foram resgatados na 4ª etapa da Fiscalização Preventiva Integrada da Bacia do Paraguaçu, ação que envolveu o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), Polícia Rodoviária Federal (PRF) com apoio do Ibama, Ong Animallia e Conselho Regional de Medicina Veterinária.

O balanço foi divulgado em audiência pública nesta quinta-feira (30). Durantes as ações realizadas nas cidades de Itaberaba, Iaçu, Ipirá, Milagres, Itatim, Santa Teresinha, Rafael Jambeiro, Marcionílio Souza, Boa Vista do Tupim e Ruy Barbosa, foram expedidas notificações e multas, que somaram R$ 165 mil, além de embargos e apreensões.

Nos cinco dias de fiscalização, dos 609 animais silvestres resgatados, dois já estavam morrtos por ação de caçadores. 

Dentre os principais problemas encontrados na região, a criação ilegal de animais silvestres foi o mais comum, sendo localizados pelos policiais alguns pontos de tráfico de animais nos municípios de Itatim e Santa Teresinha.

Durante a operação, os animais resgatados foram encaminhados para a base montada no município de Itaberaba e todos foram examinados pelos veterinários e biólogos da equipe. Dos animais encontrados em condições insalubres nos pontos de tráfico, a maioria foi levada para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) em Vitória da Conquista, onde permanecerá sob os cuidados veterinários.”
  - texto de matéria publicada no site Bocão News em 31 de agosto de 2018

Em cinco dias, mais de 600 animais apreendidosEsse total de animais poderia ser infinitamente maior se os órgãos de fiscalização resolvessem realizar uma operação “tolerância zero”. Não há cidade no Brasil, ou melhor, bairro no Brasil, em que não existe algum bicho trancafiado ilegalmente. O hábito do brasileiro em criar espécime da fauna silvestres (passarinhos, micos, papagaios, etc.) como bicho de estimação está dizimando os ecossistemas. E o poder público está mostrando que não tem condições de dar conta dessa situação.

A fiscalização não é eficiente e se fosse, o Estado brasileiro não tem centros de triagem e de reabilitação e técnicos suficientes para suprir essa demanda. Também não tem uma estrutura montada com áreas de soltura prontas e monitoradas para receber os bichos apreendidos e recuperados.

E ninguém investe em conscientizar a população a deixar de criar animais silvestres como mascotes. Enquanto houver essa cultura, com o poder público apoiando esse hábito ao incentivar o comércio legalizado de silvestres-pet, a biodiversidade brasileira continuará a ser delapidada. 

- Leia a matéria do Bocão News
- Releia o post "708 animais apreendidos: baianos vendem sua biodiversidade por uma bagatela", publicado pelo Fauna News em 27 de agosto de 2018
- Releia o post "Mais de 200 jabutis em cativeiro. Tudo ilegal. Para quê?", publicado pelo Fauna News em 29 de agosto de 2018

Postado por Dimas Marques às 17:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados