Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quinta-Feira, 13 DE Setembro DE 2018

Setembro chegou. Começou o inferno para os papagaios-verdadeiros

Do ninho para o cativeiro, ainda sem penas

Por Dimas Marques
Jornalista, pesquisador do Diversitas-USP e editor responsável do Fauna News
dimasmarques@faunanews.com.br

Mais uma temporada de tráfico de papagaios-verdadeiros (Amazona aestiva) começa em várias regiões no Cerrado. No Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Minas Gerais e oeste da Bahia milhares de aves, recém-nascidas, serão coletadas ainda em seus ninhos para virarem bichos de estimação na residência de respeitáveis cidadãos de grandes centros urbanos. É cruel e um problema para o equilíbrio ambiental.

Moradores de pequenas cidades, sitiantes e assentados aproveitam a época para atender a demanda de traficantes de animais e também se tornam bandidos. Todos sabem que a atividade é ilegal, mas a fiscalização deficiente, a legislação que não pune e a possibilidade de ganhar algum dinheiro criam um contexto tentador para uma população que não tem a real noção das consequências ambientais de seus atos. E será assim até dezembro.

O trabalho não é complicado: o s papagaios-verdadeiros são abundantes e normalmente botam seus ovos nos mesmos locais (ocos de troncos e galhos) de anos anteriores. Com os ninhos identificados, basta esperar os nascimentos para a coleta.

A apreensão registrada em 11 de setembro, no Mato Grosso do Sul, representa um pouco desse contexto que se repete há anos.

Aves foram levadas para atendimento em Campo Grande“Após receber uma denúncia anônima, equipes da Polícia Militar (8º BPM) e Polícia Militar Ambiental (PMA) resgataram na noite desta terça-feira (11), 47 filhotes de papagaio que haviam sido capturados ilegalmente na natureza e que estavam sendo mantidos dentro de caixas de papelão e até de um balde, na casa de um suspeito de tráfico de animais no município de Novo Horizonte do Sul, a 320 quilômetros de Campo Grande.

No imóvel, os policiais encontraram somente um adolescente de 14 anos, que revelou que os animais, com idades entre 10 e 40 dias, tinham sido capturados e estavam sendo guardados pelo seu pai e que não sabia do paradeiro dele.

Os animais estavam em um quarto da casa. Uma parte estava em três caixas de papelão e a outra dentro de um balde, que estavam dentro de um guarda-roupa e embaixo de uma cama.

Segundo os policiais, a condição em que os filhotes estavam causava dor e sofrimento a eles, evidenciando também maus-tratos, por parte do traficante de animais.

Mesmo não sendo localizado, o homem que capturou os papagaios foi multado administrativamente em R$ 500 por ave capturada e no mesmo valor por cada filhote submetido aos maus-tratos, totalizando uma sanção total de R$ 47 mil. Ele também vai responder na Polícia Civil pelos crime ambientais praticados.

O suspeito de tráfico de animais, conforme a Polícia Militar, já foi, inclusive, preso outras vezes pelo mesmo crime.

As aves foram apreendidas e encaminhadas para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), em Campo Grande.”
– texto da matéria “Após denúncia, polícia resgata do tráfico de animais filhotes de papagaio escondidos até em balde em MS”, publicada em 12 de setembro de 2018 pelo portal G1

O responsável pela coleta, morador da região onde ocorre a reprodução das aves, é um homem de 36 anos, que em 2012 já foi detido com 38 filhotes da espécie e também tem várias passagens por lesão corporal e furto. O sujeito não será preso, não pagará a multa e, com certeza, continuará a traficar papagaios.

A Região Metropolitana de São Paulo é um dos principais centros de tráfico dessa espécie. A principal rota usada para chegar a São Paulo é a BR-267, rodovia que passa a se chamar Raposo Tavares (SP-270) em território paulista, na região de Presidente Epitácio.

Nos próximos dias, novas apreensão deverão acontecer. Acredita-se que somente cerca de 5% dos papagaios retirados da natureza são apreendidos. O restante, quando sobrevive, é condenado ao cativeiro dos nossos amorosos lares...

- Leia a matéria do portal G1
- Saiba mais detalhes sobre o tráfico de papagaios-verdadeiros

Postado por Dimas Marques às 09:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados