Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Sexta-Feira, 12 DE Outubro DE 2018

Fauna e Estradas - Efeito barreira na dispersão de sementes?

As cutias são um dos principais dispersores de pinhão

Por Bibiana Terra
Graduada Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente trabalha junto ao Núcleo de Ecologia de Rodovias e Ferrovias (NERF) da mesma universidade
estradas@faunanews.com.br

Sabe-se que os atropelamentos podem ser um impacto severo para a fauna, o que já vem sendo reportado há algum tempo. Porém, além desse impacto, podem haver outros invisíveis aos nossos olhos. Por exemplo, precisamos começar a olhar não só se um bichinho está morrendo ou não, mas se isso está afetando as interações ecológicas que envolvem esse organismo. Poucos estudos avaliam os impactos das estradas nos serviços ecossistêmicos. Serviços ecossistêmicos são aqueles obtidos direta ou indiretamente da natureza pelos humanos, como a fertilização do solo pelas fezes animais, a polinização das plantas por abelhas e a provisão de alimentos e água. A dispersão de sementes também é um exemplo de serviço, ela pode ser feita pelo vento, mas é principalmente realizada por animais - eles espalham as sementes geralmente por se alimentarem delas ou dos frutos. Esse é um processo importante, pois permite o estabelecimento de novas plantas e a regeneração da vegetação. 

Um estudo na China avaliou como as rodovias podem modificar a dispersão de sementes. Eles posicionaram sementes de faia marcadas em três distâncias da rodovia (10 m, 100 m e 200 m) e avaliaram o destino de cada uma delas. Os autores observaram que a dispersão das sementes por roedores foi mais alta perto da estrada, mas a distância da dispersão foi menor, pois nenhuma foi encontrada fora dos 10 m. Com isso, os autores concluíram que as sementes de faia podem não estar conseguindo chegar ao outro lado da rodovia, pois os roedores realizam a dispersão somente a curtas distâncias e próximo às rodovias.

Além disso, nenhuma das sementes marcadas foi encontrada do outro lado da rodovia. As estradas parecem estar criando um efeito barreira para os roedores e, assim, para a dispersão das sementes de faia mediada por esses indivíduos. Uma menor distância na dispersão de sementes faz com que as plantas cresçam mais próximas entre si, diminuindo suas chances de sobrevivência. 

As rodovias, além de afetarem os animais com as colisões diretas, podem deixar o ambiente no seu entorno menos propício à sobrevivência de fauna e flora e alterar os serviços ecossistêmicos que delas dependem. É importante que mais estudos foquem nessa questão para que possamos entender melhor o impacto no entorno das rodovias. No contexto brasileiro, por exemplo, há poucos trabalhos avaliando o impacto que os animais afetados por rodovias causam em outros organismos. Porém, temos importantes dispersores de sementes na nossa fauna que sofrem com as rodovias e podem estar influenciando plantas e outros animais com os quais interagem.

Postado por Dimas Marques às 21:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados