Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quarta-Feira, 07 DE Novembro DE 2018

MS: fêmea de bugio morre atropelada com filhote agarrado ao seu corpo (com vídeo)

Animais foram atingidos por uma motocicleta. Piloto fugiu

Por Dimas Marques
Jornalista e editor responsável do Fauna News
dimasmarques@faunanews.com.br

Manhã de 6 de novembro. Mato Grosso do Sul. Anastácio:

“Triste caso de atropelamento de uma macaca bugio que carregava seu filhote aconteceu na manhã desta terça-feira (6) próximo à ponte nova do lado de Anastácio. Um motociclista ainda não identificado atropelou os animais e fugiu do local.

Filhote foi deixado com o corpo da mãe para reduzir estresseConforme informações preliminares da Polícia Militar Ambiental (PMA), pessoas que passavam pelo local recolheram o corpo da mãe, o filhote e os colocaram na calçada. A macaca morreu na hora do impacto, mas o filhote sobreviveu sem machucados. A PMA foi acionada às 7h30 para atender o caso.

Os policiais tiveram que recolher o corpo da mãe e colocá-lo junto ao filhote de bugio para amenizar a sua perda. Ambos serão encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) de Campo Grande.

A PMA ainda explicou que a região possui muitos exemplares dessa espécie e, por isso, motoristas e motociclistas precisam ficar atentos quanto à passagem de animais na pista.”
– texto da matéria “Motociclista atropela macacos bugios, mata a mãe, mas filhote sobrevive”, publicada em 6 de novembro de 2018 pelo site O Pantaneiro

Uma fêmea de uma população com poucos animais, segundo a Polícia Militar Ambiental, morre atropelada. O filhote, apesar de sobreviver, se tiver sorte voltará à natureza.
Ou seja, a probabilidade é de que dois animais tenham sido retirados de uma população já reduzida. O impacto para a espécie é ainda maior.

No Brasil, 475 milhões de animais silvestres (vertebrados) morrem todos os anos atropelados em estradas e rodovias, segundo estimativa do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estrada

A imagem do filhote no vídeo de Luiz Guido Jr. é triste. Sem mais.

Postado por Dimas Marques às 16:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados