Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quinta-Feira, 08 DE Novembro DE 2018

Pela sétima vez, cabeleireira é detida com macacos que seriam vendidos em SP

André e Luciana (sentada) durante ação da PM Ambiental paulista na noite de ontem. Macacos estavam no porta-malas

Por Dimas Marques
Jornalista e editor responsável do Fauna News
dimasmarques@faunanews.com.br

Tem gente que não se emenda mesmo.

Em 7 de dezembro de 2017, o Fauna News publicou a história da cabeleireira Luciana Golghetto Monfreda, que somente no segundo semestre do ano passado foi flagrada seis vezes com pequenos primatas sem autorização. As seguidas detenções fizeram com que a Polícia investigasse a possibilidade de ela ser integrante de uma quadrilha de traficantes de macacos baseada no interior paulista. 

Pois não é que Luciana, moradora de Mirassol (SP), foi pega de novo? Isso mesmo: pela sétima vez!

Foto antiga de Luciana“Na noite desta quarta-feira (07), uma equipe do Policiamento Ambiental abordou um veículo na rodovia SP-310 no município de São José do Rio Preto, no interior do automóvel estavam confinados em uma caixa minúscula 4 filhotes de macacos-pregos.

A responsável pelo crime, Luciana Golghetto Monfreda, a traficante flagrada com os animais, se tornou uma figura conhecida do Policiamento Ambiental, ela já foi autuada SETE vezes por este tipo de crime. (...)

Pelo flagrante de ontem, Luciana e seu motorista particular foram autuados em R$ 28 mil pelo transporte e pelos maus-tratos causados aos filhotes, eles viajariam por 6 horas, dentro de uma caixa sem água ou alimentação, para serem vendidos na Capital.”
– texto do post sobre o caso publicado hoje na página da Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo no Facebook

Com Luciana, foi detido André Luís Arroyo, que conduzia o carro no momento da abordagem policial. Ele afirmou ter sido contratado por um homem que lhe entregou os animais em Mirassol (SP) e que deveria entrega-los na cidade de São Paulo para uma pessoa que o encontraria em frente ao antigo Playcenter, na Marginal Tietê. Pelo serviço, ele receberia R$ 2 mil. Luciana não forneceu qualquer explicação aos policiais.

Ambos responderão por maus-tratos e pelo transporte sem autorização de animais silvestres.

O Fauna News reafirma a possibilidade de Luciana estar se esforçando para alcançar a notoriedade do traficante de fauna residente na Paraíba Valdivino Honório de Jesus, que em 21 anos de atividade foi detido 14 vezes e atualmente está preso por ter sido condenado a 12 anos de cadeia por lavagem de dinheiro. Como esse bandido está fora de ação e a legislação brasileira sobre crimes contra a fauna é ridiculamente branda, o que permite que a cabeleireira continue na rua, não vai demorar muito para ela passar o famoso mercador ilegal de animais.

Luciana permanece solta. Com certeza, em breve, a PM Ambiental trará mais notícias sobre ela e algum outro caso. E, infelizmente, mais animais estarão sofrendo e novamente o equilíbrio dos ecossistemas estará sob ataque.

Filhotes de macaco-prego apreendidos ontem

O Estado brasileiro não está cumprindo a Constituição.

“Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.

Parágrafo 1º - Para assegurar a efetividade desse direito, incumbe ao poder público:

(...) VII -  proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade.”


- Releia a matéria “Cabeleireira se esforça para ter mais prisões que notório traficante de fauna da PB”, publicada pelo Fauna News em 7 de dezembro de 2017, e conheça com detalhes a história do envolvimento de Luciana com o tráfico de primatas

- Leia o post da PM Ambiental de SP sobre mais esse flagrante de Luciana

Postado por Dimas Marques às 11:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados