Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Sábado, 19 DE Janeiro DE 2019

Cabeça e patas de onça-pintada: suvenires tétricos, lembranças de um massacre

Por Dimas Marques
Jornalista e editor responsável do Fauna News
dimasmarques@faunanews.com.br

A foto do cadáver de uma onça-pintada morta por atropelamento sem suas patas e cabeça circulou bastante pelas redes sociais na semana passada. O caso, ocorrido na manhã de 13 de janeiro de 2019 próximo a Rorainópolis (RR), foi pauta de alguns sites pelo nível de selvageria e a imagem forte registrada.

Mas o que realmente aconteceu com a onça?

Um bom detalhamento do ocorrido dificilmente será elaborado, mas é possível afirmar que o felino foi atropelado na BR-174 (estrada que liga Manaus a Boa Vista), morreu em virtude de um forte impacto na parte traseira de seu corpo e somente bem depois alguém cortou as partes do animal. 

A primeira pessoa a registrar a onça morta foi o administrador Irauna Douglas por volta das 6h. E o animal ainda estava com sua cabeça.

“O administrador Irauna Douglas, de 26 anos, conta que voltava para Manaus pela rodovia por volta das 6h de domingo, nas proximidades de Rorainópolis. Em imagens encaminhadas ao Portal A Crítica, o animal ainda aparece com a cabeça, mas sem uma das patas. “Não tinha como não perceber. Ela estava toda estourada. Quando fui ao local e tirei a foto, um rapaz que morava próximo disse que ouviu da casa dele a onça sendo atropelada”, disse ele.” – texto da matéria Roubo de cabeça e patas de onça atropelada é crime, diz analista ambiental, publicada em 14 de janeiro de 2019 pelo portal jornalístico A Crítica (Manaus- AM).

Onça morta, mas ainda com a cabeça

A foto da onça sem a cabeça foi feita pelo repórter cinematográfico Franklin Moura algumas horas depois, às 10h40.

'“Voltava de Boa Vista quando vi ali jogada e parei o carro. Foi umas 10h40 de ontem, mas acho que ela foi atropelada porque ainda tinha uns rastros de sangue no chão e ela estava bem ‘esbagaçada’ na parte de trás. Não tinha muito tempo (que havia sido atropelada), porque a carne estava mole e não fedia ainda”, relatou Franklin.

Ainda segundo o repórter, o animal estava sem a cabeça e sem as patas. “Provavelmente o animal foi atropelado e alguém passou e tirou a cabeça”, disse ele, contando que o suposto acidente não chegou a atrapalhar o trânsito.'
– texto da matéria Onça é encontrada morta esmagada e sem cabeça e patas na rodovia BR-174, publicada em 14 de janeiro de 2019 também pelo portal jornalístico A Crítica (Manaus- AM).

Imagem que viralizou: felino sem cabeça

A morte de uma onça-pintada por atropelamento já representa uma grande perda para o ecossistema da região. A espécie encontra-se ameaçada de extinção e a perda de qualquer indivíduo sempre gera impactos.

Na bastasse a tragédia, há quem ainda queira uma parte do animal. Patas e a cabeça do felino foram cortadas e levadas para servirem de suvenir, mas que na verdade são lembranças de um massacre que acontece diariamente nas estradas e rodovias brasileiras: 475 milhões de animais silvestres morrem por atropelamento todos os anos (estimativa do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas).

- Conheça o Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas
- Conheça o Núcleo de Ecologia de Rodovias e Ferrovias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Postado por Dimas Marques às 12:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados