Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Terça-Feira, 19 DE Fevereiro DE 2019

Na Linha de Frente - O vácuo ambiental na concessão de rodovias

-Veado atropelado por caminhão em Gurupi (TO) foi resgatado por policiais rodoviários federais semana passada. Animal morreu

Por Paulo Henrique Demarchi
Formado em Administração e pós-graduado em Gestão Ambiental. É instrutor de Fiscalização Ambiental da Polícia Rodoviária Federal e membro do Grupo de Enfrentamento aos Crimes Ambientais da corporação
nalinhadefrente@faunanews.com.br

A Polícia Rodoviária Federal resgata todos os dias dezenas de animais silvestres nas margens das rodovias federais pelo Brasil. Esses animais são salvos provisoriamente de um destino muito comum para a fauna nativa.

A realidade é que o atropelamento é um grande vetor de morte de fauna silvestre, muito maior que a caça ilegal. As rodovias são cicatrizes vivas nos biomas nacionais e os automóveis são fator de risco muito maior para os animais do que para os seus ocupantes, que contam com inovações tecnológicas como air-bag, ABS, suspensão ERS para aumentar sua segurança. Porém, são poucas as inovações que se preocupam com os pedestres e muito menos as que se preocupam com os animais.

O poder público vem há aproximadamente 25 anos concedendo rodovias por todo o Brasil à iniciativa privada. Esses contratos buscam a conservação do pavimento, atendimento às vítimas de acidentes, auxílio aos veículos, sinalização adequada das vias, entre outras coisas, mas há uma total falta de preocupação com animais atropelados. Apesar de os acidentes com fauna serem rotineiros em todas as estradas, as principais rodovias do país ainda não têm nenhuma política eficiente para redução de mortes, encaminhamento de indivíduos atingidos pelos veículos e até destinação adequada para as carcaças encontradas.

O Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas estima que 475 milhões de animais silvestres morrem atropelados todos os anos nas rodovias do paísAções como passarela verde, dutos para travessia de fauna, conscientização de motoristas e sinalização de presença de animais estão começando a aparecer, mesmo que timidamente e sem a cobrança adequada dos órgãos de controle. Conseguimos ver uma luz no fim do túnel e isto se deve, principalmente, pela cobrança popular, que vem ajudando mudar essa realidade.

E, com certeza, mudará.

Tomara que logo, antes que seja irreversível. Vale lembrar que, atualmente, as ações humanas são as principais causas da extinção de espécies.

A Polícia Rodoviária Federal, além de cadastrar animais encontrados no sistema próprio, também utiliza o app Urubu Mobile. Esse aplicativo tem o objetivo de mapear atropelamentos de fauna silvestre pelo Brasil e pode ser usado por qualquer pessoa. Os dados fornecidos os ajudam a orientar políticas públicas para redução dessa terrível mazela que vai reduzindo nossa biodiversidade e esvaziando nossas matas.

As redes sociais e o uso da apps como o Sistema Urubu trouxeram a praticidade e facilidade para qualquer pessoa que queira contribuir para a redução de mortes nas rodovias. Convoco todos a ajudar a Polícia Rodoviária nas ações de preservação da vida.

- Conheça o Sistema Urubu
- Saiba como baixar o Urubu Mobile

As principais rodovias do Brasil ainda não têm políticas para reduzir as mortes de animais e para socorrer os atropelados

Postado por Dimas Marques às 00:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados