Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Sexta-Feira, 22 DE Fevereiro DE 2019

Photo Animal - A técnica de registro de aves em voo (parte II)

Conhecer as técnicas e muito treino: receita para conseguir boas fotos de aves voando

Por Marcelo Calazans
Técnico em agropecuária, administrador de empresas e fotógrafo. Foi professor da disciplina Fotografia de Natureza pelo Senac-MS
photoanimal@faunanews.com.br

Olá, pessoal. Tudo bem? Espero que sim.

No segundo artigo de uma série de três, continuo os textos voltados à parte técnica da fotografia, especificamente o registro de aves em voo. Darei dicas de como capturar imagens de determinados tipos de aves, como predadores, aves aquáticas e outros.

Bora lá!

Durante o voo
Antes de tentar fotografar uma ave voando, é importante praticar o seu foco para que você possa tirar imagens nítidas de um objeto em movimento e que também tenham uma boa composição. Configure o modo de foco para foco contínuo (AI Servo AF Canon/AF-C Nikon) para que a lente possa manter constantemente o seu foco na ave voando. Escolha uma velocidade do obturador rápida, de 1/1000s ou maior para congelar a ação. Use um bom zoom ou lentes teles (de pelo menos 200 mm) para se aproximar da ave. Lembre-se que os motivos menores são mais difíceis de focar, por isso é imprescindível treinar! 

Treinar ontem, treinar hoje, treinar sempre!

O foco é uma das principais técnicas a serem praticadas e aplicadas em fotos de aves em voo. Em breve, publicarei um artigo só sobre isso

Quando estiver visitando um santuário de aves ou zoológico, você pode ter a chance de tirar algumas fotografias impressionantes de aves a curta distância. Com paciência e prática, poderá fazer isso em quase qualquer lugar.

Você precisa de uma boa lente zoom para se aproximar o suficiente e deixar a imagem interessante. Dê o zoom e foque na cabeça do animal, o que pode não ser possível, mas tente. Caso contrário, você pode focar no corpo todo. Às vezes, é preciso seguir a ave por um tempo até que ela fique parada. Use o flash suave ou de preenchimento para adicionar luz às penas e a maior abertura possível para desfocar o fundo (e o primeiro plano, se necessário) para que nada tire a atenção do pássaro.

Duas fotos feitas no quintal de casa, onde fui obrigado a usar o flash na primeira foto por conta de sombras. Na segunda, a ave se posicionou fora da vegetação, possibilitando o uso da técnica de luz e sombra. Veja como o flash ajudou a ressaltar detalhes das penas

À distância
Quando estiver na mata e acabar encontrando uma ave encantadora, você precisa estar pronto para capturar essa imagem – mesmo se for à distância. Então, pegue sua lente tele para preencher o enquadramento com o animal. Aproxime-se o máximo que você puder fisicamente e use seu zoom (você provavelmente precisará de um tripé, dependendo do comprimento de sua lente, para ter estabilidade e garantir a nitidez). Para alguns motivos, vale a pena se preparar antecipadamente e esperar as aves chegarem. Use uma profundidade de campo curta se sua lente permitir (f/2.8-f/5.6) para manter o animal e o galho em foco e desfocar o fundo. 

Aproximação máxima que a ave permitiu sem se sentir ameaçada. É preciso muito treino para conseguir isso

Congele o movimento
Aves em movimento criam imagens impressionantes. Você precisa usar uma velocidade do obturador alta (qualquer coisa acima do 1/200) para capturar o movimento do animal. Ao mesmo tempo, a maior parte do animal deve ficar nítida para então haver um contraste entre o embaçado e o nítido. Com um beija-flor, nós podemos escolher 1/400, o que é lento se considerarmos a velocidade em que suas asas se movem. Você pode querer aumentar o ISO para (800-1600), para que seja possível usar uma menor abertura (números grandes) e garantir que o pássaro todo fique nítido, exceto pelas asas batendo. Vá testando várias combinações até encontrar aquela que se encaixe para a espécie retratada. 

Gavião-caboclo durante manobra realizada em voo. Velocidade certa de obturador e as demais configurações corretas de câmera permitem o ?congelamento? da ve em voo, fazendo com que todos os detalhes físicos da ave fiquem nítidos

Capture o movimento
Mostrar um objeto em movimento é sempre uma imagem ousada. Para fazer isso de forma eficaz, quando for fotografar uma ave use uma velocidade menor do obturador (cerca de 1/60s). O truque é rastrear o animal durante seu voo. Siga o caminho de voo do pássaro e então, no momento decisivo, tire a foto. É quase impossível usar um flash nesta situação, então você tem que se posicionar para que o sol providencie a quantidade certa de iluminação. A luz lateral é a melhor, portanto o início da manhã ou o fim da tarde são ideais para providenciar um contraste visual, com detalhamento das sombras e destaques adequados.

A sensação de movimento é dada por uma velocidade menor na captura da foto. Dessa forma tem-se a impressão do ato do voo

Aves aquáticas
Aves aquáticas (patos, gansos, cisnes) são motivos interessantes e você pode encontrá-las em parques municipais, rios, lagos, no litoral e em reservas florestais. Será preciso um zoom rápido (100 mm até 300 mm) para se aproximar o suficiente e tirar uma foto cativante, mas não perto o suficiente para espantar o animal. Porém, muitos patos e gansos que frequentam parques são mais tolerantes com as pessoas e devem providenciar oportunidades mais fáceis de aproximação.

Fotografar aves aquáticas requer um alto nível de paciência e um tempo perfeito. Para algumas fotos impactantes com ótima luz natural, você deve se posicionar uma hora antes do nascer do sol, fotografar por uma hora ou duas, e depois voltar próximo do por do sol. Mova-se cautelosamente e use uma velocidade do obturador de 1/500 ou mais, e talvez configure o ISO em 400 (para disparos mais rápidos). Procure por boas situações com luz de fundo e tente incluir padrões de água em sua foto.

Aves aquáticas proporcionam grandes imagens. Prepare-se para elas!

Aves selvagens
Algumas aves selvagens podem ser encontradas próximos a fazendas e em muitas áreas florestadas, alagadas e outras na zona rural de sua cidade. Esses animais podem se mover rapidamente se pressentirem perigo, então é melhor você usar camuflagem ou se preparar em um esconderijo para tirar as fotos que deseja. No mínimo, uma lente de zoom 85 mm a 200 mm deve ser usada e o ISO de 100 ou 200 deve funcionar para a maioria das velocidades do obturador que você utilizará.

O início das manhãs da primavera é o melhor horário para fotografar aves selvagens, já que os machos competem pelas fêmeas. O final da tarde é o momento em que as aves encontram uma árvore grande para dormirem durante a noite. Se você tiver sorte para encontrar uma árvore dessas, então também pode se preparar por perto no início da manhã seguinte para tirar algumas fotos ótimas quando elas saírem da árvore.

Momento em que tuiuiú recolhe material para seu ninho

Falcões, gaviões, urubus, águias e corujas
Falcões, gaviões, urubus, águias e corujas são aves de rapina e apresentam um grande desafio devido à sua natureza atenta e visão aguçada. Assim como com qualquer outro animal na selva, o preparo e a paciência são a chave. Você precisará de uma lente tele extremamente rápida e longa (300 mm) e um tripé com cabeça fluida. Se puder treinar a si mesmo para reconhecer a “forma do falcão”, você pode frequentemente encontrar essas aves majestosas em árvores enquanto dirige seu carro. Às vezes, elas podem ser fotografadas do carro usando um tripé com encaixe para janela, ou se aproximando cautelosamente para tirar uma boa foto.

Quando for tentar se aproximar de um falcão para tirar uma foto, nunca ande diretamente até ele, pois o animal provavelmente sairá voando. Ao invés disso, finja que você não o está vendo e siga em uma direção que o aproximará da ave sem andar diretamente até ela. Quando for fotografar aves de rapina com o céu como fundo, você pode expor o pássaro a 2/3 de um stop. A medição pontual é recomendada, mas uma medição ponderada ao centro o ajudará a conseguir uma exposição eficaz também.

Gaviões e outras aves de rapina proporcionam momentos inesquecíveis para captura de imagens. Desde a procura pelo espécime até o registro do voo ou da caça  

Fotografar aves requer paciência e habilidade. Se você for um iniciante, experimente motivos mais fáceis, como pombos no parque ou nas praças e pássaros em comedouros, onde eles ficam mais calmos, antes de sair para aventuras mais selvagens. Experimente as velocidades do obturador (maiores e menores) até você saber qual fornecerá o efeito que deseja.

Também é uma boa ideia ser paciente e deixar as aves virem até você. Você não tirará a foto perfeita todas as vezes, mas com a prática ficará muito melhor. Lembre-se que será preciso preencher o enquadramento o máximo possível com o animal para tirar uma foto interessante, então zoom ou teleobjetivas sempre são necessárias.

Nos encontramos em breve! Até lá e ótimas fotos!

- Leia o primeiro artigo sobre técnicas para fotografar aves em voo

Postado por Dimas Marques às 00:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados