Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quinta-Feira, 21 DE Março DE 2019

Fauna e Estradas - Pesquisas africanas sobre atropelamentos de animais silvestres

Por Fernanda Zimmermann Teixeira 
Bióloga, mestre e doutora em Ecologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É pós-doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e integrante do Núcleo de Ecologia de Rodovias e Ferrovias (NERF) da UFRGS
estradas@faunanews.com.br

Na semana passada ocorreu o primeiro congresso africano de ecologia e infraestruturas lineares (ACLIE 2019), dentro do Parque Nacional Kruger, na África do Sul. Todos os visitantes do parque querem ver os maiores mamíferos terrestres vivos atualmente, como rinocerontes, elefantes, búfalos, leões e leopardos. 
O que às vezes esquecemos ao visitar um parque como esse é a necessidade de respeitar o limite de velocidade e estar atento aos animais que cruzam as estradas. Parece fácil evitar atropelar uma girafa que passa caminhando em frente ao carro (como a da foto ao lado), pois é difícil não ver um animal desse tamanho (e tão lindo!). 
 
Mas, e os animais menores? Será que os motoristas prestam atenção?

Jabuti-leopardo, um dos Pequenos 5 do Parque Nacional Kruger

Animais como o jabuti-leopardo, um dos animais do grupo dos ‘Pequenos 5’ que são avistados no parque, tem o hábito de parar no meio da estrada e se esconder dentro da própria carapaça, deixando-o vulnerável ao atropelamento.

Mangusto-anão: animais desse tamanho são difíceis de serem vistos pelos motoristas O mangusto-anão também é visto atravessando a estrada. Animais desse tamanho muitas vezes são difíceis de serem vistos pelos motoristas que estão prestando atenção nos animais maiores.

Nos últimos anos, a equipe de pesquisadores da Endangered Wildlife Trust vem desenvolvendo projetos de pesquisa no Parque Nacional Kruger e em outros parques da África do Sul para quantificar os atropelamentos de animais silvestres nas estradas e entender o comportamento dos motoristas. Durante o congresso, tivemos a oportunidade de conhecer um pouco desse trabalho.

Brilliant Mashao, um estudante orientado pela pesquisadora Wendy Collinson, nos mostrou como é feito o monitoramento de fauna atropelada no parque.

Brilliant Mashao mostrando o monitoramento de fauna atropelada

Innocent Buthelezi e Wendy Collinson nos explicaram como é feito o teste do comportamento dos motoristas em relação às placas de sinalização. Eles colocam placas de sinalização comuns e placas mais elaboradas para testar se os motoristas prestam mais atenção quando veem uma placa diferente da que estão acostumados. 

Innocent Buthelezi e Wendy Collinson no congresso na África do Sul

Fotos do teste do comportamento dos motoristas em relação às placas de sinalização

Pudemos ver o exprimento em ação. Innocent Buthelezi coloca uma cobra de plástico no meio da estrada e observa o comportamento dos motoristas com cada uma das placas. Foi incrível ver que o primeiro motorista que observamos estava olhando para os lados e simplesmente passou por cima da cobra! O projeto ainda está em andamento, então logo teremos resultados interessantes vindo por aí.

E você, presta atenção nas placas que vê pela estrada?

Postado por Dimas Marques às 23:30

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados