Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Terça-Feira, 30 DE Abril DE 2019

Na Linha de Frente - O uso de cachorro na caça ao javali no Brasil

Caçador e cão com javali abatido

Por Paulo Henrique Demarchi
Formado em Administração e pós-graduado em Gestão Ambiental. É instrutor de Fiscalização Ambiental da Polícia Rodoviária Federal e membro do Grupo de Enfrentamento aos Crimes Ambientais da corporação
nalinhadefrente@faunanews.com.br

Já tive a possibilidade de fiscalizar vários casos de caçadores legais e ilegais indo e voltando da famosa caça ao javali ou javaporco no Brasil. Vale lembrar que a caça é parcialmente liberada e já conta com grupos e associações que estão se especializando no abate desses animais.

O primeiro fator que torna muito complicada a fiscalização é o fato do javali encontrado no Brasil não ser um animal de raça pura - muito menos o javaporco. Ou seja, existe uma variedade enorme, o que impede que eles tenham aparência e tamanho uniformes. Para piorar, eles são parecidos com exemplares de espécies nativas como queixada e cateto.

É muito complicado para alguém que não tenha conhecimento avançado saber diferenciar esses animais, principalmente em uma caçada noturna em mata fechada. O problema para identificar corretamente quem deve ser abatido certamente faz com que diversos caçadores cometam crime ambiental, pois tanto o cateto quanto o queixada continuam com a caça proibida.

Porém, neste artigo, quero levantar uma situação muito complicada que é o uso de cachorros na prática da caça. É bastante assustador verificar que os cães chegam ao local para a caçada com sua ansiedade alta e com muita energia. Em 100% dos casos que presenciei, eles estavam confinados em porta-malas ou caixas pequenas sem iluminação, água, comida e quase sem condição de respiração. Piora a situação o fato de serem transportados de forma ilegal no meio da carga.

Também não é raro o cachorro atacar o javali ou o javaporco que, com muita agressividade, tenta se defender. Nesse momento, o cão foge em direção ao dono, que atira tentando acertar o javali. Nesses momentos, é comum o javali conseguir atingir o cachorro, dilacerando parte do animal, ou ainda o tiro disparado não atingir o alvo desejado e causando a morte do cachorro.

Acho que a normatização atual traz inúmeras possibilidades de colocar o caçador em situação de crime ambiental, seja maus tratos ao próprio cão ou pela caça ilegal a fauna silvestre.

O javali não é uma espécie nativa do BrasilMesmo o javali sendo considerado uma praga que precisa ser erradicada no Brasil pelo seus danos à fauna nativa e às plantações, precisamos analisar se a liberação da caça nos moldes que está sendo colocada não trará mais prejuízo do que solução.

Com certeza a fiscalização será intensa para verificar a questão de crimes ambientais e porte ilegal de arma de fogo. Acredito que, infelizmente, logo teremos noticias de caçadores encaminhados a delegacias pelas questões levantadas neste texto.

Postado por Dimas Marques às 00:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados