Fauna News

Buscar

banner_20-08-2014.gif

Quarta-Feira, 24 DE Julho DE 2019

UNIVERSO CETAS - O Cras que funciona como Cetas. É assim na Mata Ciliar

Cristina, da Associação Mata Ciliar, na devolução de um cervo à vida livre. A soltura de um animal reabilitado é o principal objetivo de um Cras

Por Cristina Harumi Adania
Veterinária com mestrado e doutorado em Ciência Animal. É coordenadora de Fauna da Associação Mata Ciliar, que mantém um centro de reabilitação de animais silvestres (Cras) em Jundiaí (SP)
universocetas@faunanews.com.br

No universo dos centros de atendimento de fauna, existem os Cras (centros de reabilitação de animais silvestres). A diferença dos conhecidos cetas está no desenvolver o processo de reabilitação para aumentar a chance de sobrevivência na soltura dos animais. Mas qual não é a surpresa quando nos deparamos com o sucesso na reabilitação daquele papagaio que cantava o hino e dava o pé ou daquele gato-do-mato que foi criado por humanos desde filhote?

Os animais silvestres são "condicionados" a viverem na presença humana por uma questão de sobrevivência. Eles não são como os animais domésticos, que precisaram de milhares de anos para serem assim considerados. É possível que com um "estalar de dedos" se tire esse condicionamento e mude essa situação? 

Área preparada para a reabilitação de lobos-guarás da Associação Mata CiliarA Associação Mata Ciliar já recebeu cerca de 25 mil animais e, desses, 35% foram soltos. Para reabilitar, é preciso que os animais desenvolvam apenas comportamentos considerados naturais da espécie, estejam hígidos e sejam capazes de se alimentarem e se defenderem. Durante a reabilitação, são realizados estímulos, positivos e negativos, em um espaço suficiente para que eles possam responder com comportamentos naturais como fuga, caça, brincadeiras, comportamentos agonísticos, entre outros.

O maior desafio é a soltura de animais considerados de alta periculosidade, como as onças. No entanto, já soltamos 20 desses felinos e não houve relatos posteriores de que houve reincidência, ou seja, de que retornaram às proximidades do local de soltura. Nesse universo, os Cras têm operado como Cetas, como aconteceu nesta última semana quando recebemos 191 serpentes exóticas (não nativas do Brasil).

Chegada das 191 serpentes exóticas

Foge dos nossos objetivos? Com certeza!

Mas como fechar os olhos para o que vem acontecendo na destinação da fauna?

A Associação Mata Ciliar luta pela conservação, mas sobretudo, pela vida.

Postado por Dimas Marques às 23:00

Deixe seu comentário

comentários por Disqus

Artigos relacionados